sábado, 3 de agosto de 2019

LIVROS E PRIMEIRA INFÂNCIA




Ajude-me a crescer, mas deixe-me ser eu mesmo. Maria Montessori


A primeira infância engloba o período dos 0 aos 6 anos. Nessa época da vida, por exemplo, acontecem processos fundamentais, como o crescimento físico, o amadurecimento do cérebro, o desenvolvimento da fala, da capacidade de aprendizado e a iniciação social e afetiva. Ademais, sem esquecer que o desenvolvimento humano é resultado da combinação genética com a qualidade das relações e do ambiente, quando as condições para o desenvolvimento durante a primeira infância são boas, maiores são as chances de as crianças experimentarem seu melhor potencial, tornando-se adultos autônomos e (mais) equilibrados e felizes.

Os primeiros 3 anos de vida de uma pessoa são anos fundamentais, pois é neste período que acontece o início das conexões sinápticas que o influenciarão pelo resto da vida. Não é à toa que estudos diversos, sobretudo na área da neurociência, descrevem o período dos primeiros mil dias (a contar desde a gestação) como uma etapa fundamental para o desenvolvimento do ser humano. Nesta fase da vida, munidos de amor e presença, faz  bastante sentido que o pai ou a mãe, por exemplo, na função de mediador, entretenha o bebê  por meio da contação: ouvir a voz cadenciada de quem conta uma história infantil se torna um instante rico e prazeroso, fortalecendo o vínculo entre cuidador e bebê, criando, no ambiente da casa, calma e aconchego.

Quais os livros mais indicados para bebês?

Para crianças de até um ano de idade, os livros mais indicados são os com contrastes em preto e branco, os livros-brinquedo – livro de pano, livro de banho, cartonado, com abas, livro com recursos sonoros, táteis e visuais. Sem nenhum receio, também livros em brochura, pois quanto mais variados os gêneros e tipos de livros, mais rica a experiência literária dos bebês.

De outra parte, não esquecer: na hora da contação, nem sempre o bebê vai estar disponível ou tranquilo o suficiente para ouvir a história atentamente. Isso é natural, pois nessa fase é difícil prender a atenção da criança por muito tempo. Portanto, é importante respeitar a reação e o tempo do bebê, sem deixar de oferecer o livro de novo e novo…

Notinha
Os mediadores de leitura são aquelas pessoas que estendem pontes entre os livros e os leitores, ou seja, que criam as condições para fazer com que seja possível que um livro e um leitor se encontrem.

por Eugênia Pickina
Extraído da Revista online O Consolador ano 13 n 630

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por sua mensagem. Será publicada após aprovação.

Grupo de Evangelização - Faça parte você também

Evangelização Espírita Infantil - Visite

Evangelização Espírita Infantil - Visite
Página do facebook

Evangelização Espírita ME - Visite

Evangelização Espírita ME - Visite
Página do Facebook
" A missão do Espiritismo é Evangelizar!

Quando Ensina - Transmite!
Quando Educa - Disciplina!
Quando Evangeliza - Salva!"

Amélia Rodrigues